O BISPO, O PRESBÍTERO E O PASTOR

Fonte Ensinai - 04/07/2013 - 15h30min Imprimir

Os termos “bispo”, “presbítero” e “pastor” às vezes se confundem no Novo Testamento e também com o ministério pastoral dos dias de hoje, conforme escreve Michael L. Dusing:

O atual cargo de “pastor” parece coincidir com a posição bíbli¬ca de bispo (gr. episkopos) ou presbítero (gr. presbuteros) ou de ambos. Parece que os dois termos eram usados de modo inter¬cambiável no contexto global no Novo Testamento. Berkhof su¬gere que a palavra “presbítero” ou “ancião” surgiu dos anciãos que governavam a sinagoga judaica, que o termo foi aproveitado pela Igreja. Conforme sugere o próprio nome, “ancião” com fre¬quência referia-se literalmente aos mais velhos, respeitados pela sua dignidade e sabedoria. No decurso do tempo, o termo bispo passou a ser mais usado para o cargo, pois ressaltava a função de “supervisor” do ancião.

O termo “pastor” é usado hoje mais amplamente para quem tem a responsabilidade e supervisão espirituais da igreja local. É interessante que o termo grego poimên (“pastor”) é usado uma única vez no Novo Testamento com referência direta ao ministé¬rio de pastor (Ef 4.11). O conceito ou função de pastor, no entan¬to, é encontrado por toda a Escritura.1

Encontramos um exemplo desse intercâmbio de significados no livro de Atos: em 20.17, os líderes da igreja de Éfeso são chama¬dos “anciãos”; no versículo 28, “bispos”. Nesse mesmo versículo, Paulo afirma que eles foram constituídos para “pastorear” (ARA) a igreja de Deus.

Nas Assembleias de Deus, os presbíteros são auxiliares dos pastores na igreja local, e o seu ministério pode ser reconhecido ou não em outra igreja. A função de “supervisor” ou bispo parece mais identificada com a do pastor-presidente. A nomenclatura em si não é o mais importante, e sim a tarefa que o ministro desenvolve diante de Deus e da igreja.

As responsabilidades do pastor abrangem três áreas principais: a administrativa, a pastoral propriamente dita e a pedagógica. Nas Assembleias de Deus, o pastor é o principal responsável pela ad¬ministração da igreja e pelo destino dos recursos disponíveis. Nos tempos apostólicos, também era assim (1Pe 5.2,3). O cuidado com o rebanho é a sua tarefa principal (Jo 21.17; Hb 13.17). O pastor tam¬bém é responsável por doutrinar a igreja (1Tm 4.13; Tt 1.9).

Fonte: Livro do Ensinai – Ministério Cristão. Edição 2012, p. 24 e 25.
 

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Nome:
E-mail:
Comentário:
 
1

 

Contato
(41) 3259-4334
contato@ensinai.com.br

Redes Sociais